Guitarrista Mick Mars rouba a cena em show do Mötley Crüe

A silhueta fantasmagórica de Mike Mars, 64 anos, foi uma das mais observadas durante a apresentação do Mötley Crüe, na noite deste sábado, no palco Mundo do Rock in Rio.

Guitarra de A a Z

Mars, que sofre desde a juventude de espondilite anquilosante, doença reumática que causa dores e inflamação nas articulações, exibiu toda sua habilidade com a guitarra ao longo de um setlist composto por hits. Seus característicos riffs e o dedilhado certeiro foram produzidos com primor em momentos solo, em que conduziu o instrumento de forma hipnótica.
Fora de forma física, mas ainda com boa performance vocal, Vince Neil começou o show com a famosa Girls, Girls, Girls, canção que ele nem se dá ao trabalho de repetir o trecho do coro em que o título é entoado, já que a plateia desenvolve bem esse papel. Em seguida ele emendou Wild Side, Primal Scream e Same Ol' Situation (S.O.S.).

A plateia acompanhou de perto as canções Don't Go Away Mad, Smokin' in the Boys Room e Shout at the Devil, faixa que foi incrementada com um espetáculo de pirotecnia. Aliás, fogo era um elemento abundante no palco, usado em diversos momentos pela banda, que lançou mão também de dançarinas sensuais, para reforçar o toque rock anos 1980.
Dr. Feelgood, Kickstart My Heart e Home Sweet Home encerraram a apresentação. Segundo o grupo, o show no Rock in Rio faz parte de sua turnê de despedida. Se a aposentadoria realmente se cumprir, esse pode ser o último show do Mötley Crüe por aqui.

Fonte: Revista Veja


Guitarra de A a Z

O mundo da guitarra é aqui!.