Guitarrista de Dave Matthews se apresentará no Municipal de Niterói

Vencedor de Grammy, Tim Reynolds vem pela primeira vez ao Brasil com show acústico. Fonte inesgotável. Craque nos improvisos, Tim Reynolds diz que seus shows não têm roteiro definido; ele sente a energia do local e faz o setlist


Guitarra de A a Z
Pela primeira vez no Brasil com seu show solo acústico, Tim Reynolds, guitarrista da Dave Matthews Band, estreia, domingo que vem, a sua turnê de quatro shows pelo país, no Teatro Municipal. Na apresentação, o músico mostrará por que não é “apenas” o guitarrista da banda e justificará o Grammy, que venceu ao lado de Dave Matthews, e outras indicações ao prêmio na categoria música instrumental.

Dono de uma carreira com mais de 35 anos, o alemão radicado nos Estados Unidos já explorou a maioria dos estilos musicais — de rock, jazz e blues ao clássico e reggae. Além da versatilidade, Tim Reynolds é conhecido por seu domínio de melodia e tempo musical e por sua impressionante habilidade de improvisar em qualquer instrumento. Multi-instrumentista, ele domina do bongô à harpa. Na turnê no Brasil, porém, Tim tocará apenas guitarra.


O artista gosta tanto de improvisar que prefere não definir um repertório para o show. Tim costuma decidir o setlist meia hora antes da apresentação, após sentir a energia do local, e não se prende ao roteiro, podendo alterá-lo a todo momento.

Mas segundo ele, os fãs em Niterói podem esperar músicas do último CD “That way”, lançado este ano, e canções que abrangem toda sua carreira, além de músicas de artistas brasileiros que admira, como Hamilton de Holanda e Yamandu Costa, e covers de Led Zeppelin, Prince, James Brown e Jethro Tull, entre outros. E também muitos improvisos, claro.

— Estou ansioso por tocar meu show acústico solo pela primeira vez no Brasil, país com tantos músicos bons — diz Tim. — Não posso esperar para ver os fãs no lindo Teatro Municipal. Será uma noite incrível.

A apresentação terá ainda a participação especial do carioca Carlos Malta, ícone da música instrumental brasileira, e do brasiliense Gabriel Grossi, considerado um dos melhores gaitistas do mundo na atualidade.

Malta que já tocou em outras ocasiões com Tim, ressalta que eles não ensaiam; conversam ali mesmo no palco, e a música flui. Ele ressalta que também adora improvisos e adianta que vai levar ao palco o seu piano e sax soprano com apenas uma certeza: “será um ótimo show”.

— Vamos ver no que vai dar. Tocamos no estilo “somos todos amigos”. Estabelecemos uma “conversa” com um som que talvez queiramos escutar, mas não sabemos bem qual é. Simplesmente saímos tocando — avisa Malta. — Nos outros shows, nunca foi anunciado que eu tocaria com o Tim, e as pessoas adoram a surpresa. Eu brinco que nós nos entendemos porque somos do mesmo planeta, temos uma ligação cósmica. O Tim é um músico de excelência que sabe surpreender. Ele não tem um solo igual ao outro, a fonte dele é inesgotável. Vamos fechar o ano com chave de ouro.

Grossi diz se sentir honrado com o convite de participar pela primeira vez do show solo acústico de Tim e poder tocar mais uma vez com o músico:— Eu sempre gostei muito de ouvir a Dave Matthews Band, e o Tim em especial. Ele é um supermúsico, aberto a novas possibilidades e com personalidade, daqueles que imprime sua assinatura em todas as músicas que toca. Da última vez que estivemos juntos foi muito bacana e estou muito feliz com esse novo show.



Guitarra de A a Z

O mundo da guitarra é aqui!.